Fox® Xpro é destaque da Bayer na 29ª Abertura da Colheita de Arroz

A Bayer participa de 20 a 22 de fevereiro da 29ª Abertura da Colheita de Arroz, na cidade de Capão do Leão (RS), na região de Pelotas (RS).  Para o evento, a empresa apresentará toda a inovação agregada ao fungicida Fox® Xpro, que inclui ação sistêmica para o tratamento foliar que combate as principais doenças da soja. Ele atua por absorção, o que permite entrada rápida dos ingredientes ativos na folha da planta. Além disso, possui maior resistência à chuva, o que otimiza ainda mais os benefícios da formulação do fungicida. A tecnologia apresenta alto espectro de controle das três principais doenças da soja: ferrugem asiática, mancha alvo e antracnose.

Bayer leva dupla eficiente para os produtores durante a 29ª Abertura da Colheita de Arroz

Devido à constante busca pela alta produtividade do sul do país, a Bayer apresenta na 29ª Abertura da Colheita de Arroz, durante os 20 a 22 de fevereiro no Rio Grande do Sul o herbicida Starice® indicado para o controle de plantas daninhas anuais na cultura do arroz e o fungicida Nativo® , que atua nas diferentes fases do ciclo de vida do fungo, desde a inibição da germinação dos esporos até o desenvolvimento e penetração dos tubos germinativos nos tecidos foliares.

SENAR-RS leva novidade na alimentação saudável à Colheita do Arroz

O arroz tem propriedades nutricionais que fazem dele um aliado da boa saúde. E durante a Abertura da Colheita do Arroz, de 20 a 22 de fevereiro, em Capão do Leão, o SENAR-RS levará uma amostra da versatilidade do grão com a oficina “Produção de alimentos à base de arroz e derivados”. A atividade será oferecida nos dias 20 e 21 de fevereiro.

Bolos, massas, até mesmo pizza podem ser elaborados a partir da farinha do grão, uma alternativa a quem precisa substituir o glúten ou gostaria de incorporar os benefícios do arroz além da sua forma tradicional. A instrutora Marjana Teresinha Favin esclarece que o arroz é uma fonte essencial de energia. Rico em vitaminas e mineirais, contém aminoácidos importantes para o organismo. O grão integral é rico em fibras e ajuda a melhorar o índice glicêmico, reduzir o colesterol e controlar o nível de estamina.

As oficinas oferecidas na colheita do arroz abordarão o preparo de bolos, torta de legumes e empadas, no entanto, a versão completa do curso, que pode ser solicitada através dos sindicatos rurais, abrange de forma mais completa como incorporar o arroz a uma dieta saudável.

FONTE – ASSCOM SENAR-RS

John Deere leva soluções em tecnologia para a 29ª Abertura da Colheita do Arroz

Além de ser um dos principais alimentos consumidos no Brasil, o arroz é uma cultura significativa para o agronegócio do País. Segundo a última estimava de safra divulgada pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a produção do grão deve chegar a 11.207 milhões de toneladas nesta safra, sendo mais de 80% oriunda do Sul do Brasil.

Para dar início à colheita do grão na região, de 20 a 22 de fevereiro será realizada a 29ª Abertura da Colheita do Arroz, em Capão Leão (RS). Apoiadora do evento desde seu primeiro ano, a John Deere também estará presente nesta edição com soluções em tecnologia e maquinário. “Trata-se de um evento tradicional no calendário agrícola e uma excelente oportunidade de apresentar aos rizicultores, clientes que sempre buscam alta tecnologia e desempenho para melhorar o manuseio da cultura, as novidades do setor”, diz Eduardo Martini, gerente de Vendas da John Deere Brasil.

Além da terra e do clima, a capacidade técnica dos agricultores e a alta mecanização das lavouras são fatores fundamentais para alcançar alta produtividade e boas safras. Por isso, a companhia apresentará na ocasião suas mais modernas soluções para as operações no campo. “A John Deere possui uma longa e forte relação com o setor, com produtos que facilitam o dia a dia e colaboram para que os agricultores superem desafios próprios da cultura, como a limpeza e qualidade do grão”, destaca Martini.

Tecnologia e planejamento ajudam no aumento da produtividade

Para uma boa safra de arroz, a fase do preparo do solo é decisiva, já que erros nesse momento significam aumento de custos e prejuízos na produção. Para auxiliar o agricultor neste momento, a John Deere conta com o Surface Water Pro™, ferramenta capaz de levantar dados altimétricos para planejamento de preparo do solo em cultura de arroz ou drenagem de rotação de soja. A solução garante que a operação de irrigação seja mais veloz e planeja a criação das curvas de nível, também atuando em situações adversas como poeira e vento.

Parte desse sistema, o software AgroCad manipula todos os dados que são captados, realiza a comparação do percurso planejado com o realizado e, assim, possibilita que o agricultor realize o planejamento prévio de suas ações, o que garante mais economia e maior produtividade. Em relação ao modo convencional, o produtor consegue realizar a operação na metade do tempo.

Outro exemplo de inovação da companhia é a colheitadeira S550, com plataforma Drapper, tecnologia de rotor que ajuda a reduzir o índice de perdas, melhora a limpeza e a qualidade do grão. A plataforma Drapper proporciona fluxo mais uniforme no corte e alimentação, melhorando a capacidade de colheita e qualidade de grãos. Além disso, essas colheitadeiras têm como opcional de fábrica piloto automático e mapa de produtividade, tecnologia que proporciona gerenciamento mais detalhado da produtividade e mais performance para colheita.

Também são diferenciais da John Deere os serviços e suporte oferecidos pelos seus concessionários. Os rizicultores, por exemplo, podem contar com a rede para fazer o planejamento das curvas de nível para sua plantação de arroz. Somado a isso, os clientes da companhia contam com serviços de pós-vendas e com profissionais treinados, que realizam com excelência otimizações e manutenções preventivas, assim como a disponibilidade de peças, a fim de garantir que as máquinas entreguem seu potencial máximo e contribuam para a maior produtividade no campo.

BASF divulga campanha contra pirataria de sementes e apresenta soluções inovadoras para o cultivo

A segunda fase da campanha contra a pirataria de sementes será lançada durante a 29ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz, de 20 a 22 de fevereiro no município de Capão do Leão – RS. A iniciativa da BASF alerta os agricultores sobre os riscos do uso de sementes não certificadas. A empresa, líder mundial em inovação, divulgará o tema para os rizicultores, com orientações técnicas e materiais informativos.

“As sementes salvas, ou piratas, não tem garantia de qualidade e pureza. O uso de sementes certificadas oferece uma série de vantagens, como uma lavoura uniforme e de maior potencial produtivo. Por isso, é importante o agricultor adquirir sementes provenientes  de multiplicadores licenciados que atendem a todos os pré-requisitos do Ministério da Agricultura”, afirma Vitor Bernardes, gerente de Marketing Arroz e Trigo da BASF.

Selo Seed Solutions

A busca por uma lavoura de qualidade começa com o tratamento das sementes com soluções que garantem a sanidade e o vigor do material genético. Diante da importância deste manejo, a BASF lançará o selo Seed Solutions Arroz. Os multiplicadores da tecnologia Clearfield® parceiros terão as sementes submetidas a exames laboratoriais para atestar a qualidade do tratamento industrial das sementes de arroz. O selo Seed Solutions já é oferecido aos sementeiros de soja.

Sistema de Produção Clearfield®

O produto certificado oferece a tecnologia Clearfield®, que combina sementes geneticamente selecionadas com herbicidas inovadores para o controle de plantas daninhas como o arroz vermelho. Lançado há 15 anos, o Sistema Clearfield® é utilizado em mais de 80% das áreas de arroz do país e proporcionou aumento de produtividade de aproximadamente 36% ao longo dos anos, contribuindo com o legado da rizicultura brasileira.

Futuras Inovações

Durante a Abertura Oficial da Colheita do Arroz, a BASF comunicará o desenvolvimento de mais uma inovação. O fungicida Seltima® que está em fase de registro é destinado ao controle da brusone, considerada a doença que causa mais prejuízos à cultura. A previsão é de que o produto seja comercializado a partir da safra 2020/2021.

Outra inovação para o controle de plantas daninhas que deve revolucionar a produção do arroz também será divulgada no evento. O Sistema de Arroz Provisia™ deve chegar ao Brasil nos próximos anos. O herbicida de amplo espectro de controle de gramíneas na pós-emergência da cultura proporcionará lavouras mais sustentáveis, fazendo do Sistema de Arroz Provisia™ outro grande marco da rizicultura brasileira.

Arroz e soja

Todas as tecnologias visam proporcionar maior produtividade e rentabilidade para o agricultor aliadas às boas práticas de manejo. A rotação de culturas é importante para o sucesso da atividade. Nas áreas demonstrativas da BASF no evento, o rizicultor poderá verificar a sinergia das lavouras de soja e arroz, além de conhecer a eficiência das soluções e serviços para as duas culturas. A empresa oferece um portfólio completo para o sistema produtivo arroz e soja.

“A produção de soja em áreas de arroz auxilia no manejo de pragas, doenças e plantas daninhas, garantindo a longevidade das tecnologias no campo“, explica Helio Cabral, gerente de Marketing Soja da BASF.

BASF na Agricultura. Juntos pelo seu Legado.

Sobre a Divisão de Soluções para Agricultura da BASF

Com uma população em rápido crescimento, o mundo está cada vez mais dependente da nossa capacidade de desenvolver e manter uma agricultura sustentável e ambientes saudáveis. Trabalhando com agricultores, profissionais da agricultura, especialistas no controle de doenças, insetos, plantas daninhas e outras pragas, é o nosso papel ajudar a tornar isso possível. É por isso que investimos em P&D e em um amplo portfólio, que inclui sementes e traits, proteção química e biológica de cultivos, manejo do solo, saúde das plantas, controle de pragas urbanas e rurais, além de soluções digitais. Com equipes de especialistas em nossos laboratórios, fábricas, escritórios e campo, nós conectamos pensamentos inovadores com a realidade para criar soluções que funcionam na prática para os agricultores, a sociedade e o ambiente. Em 2017, nossa divisão gerou vendas de € 5,7 bilhões. Para mais informações, visite www.agriculture.basf.com/br/pt ou em qualquer um dos nossos canais de mídia social.

 

Sobre a BASF

Na BASF, criamos química para um futuro sustentável. Combinamos sucesso econômico com proteção ambiental e responsabilidade social. Os mais de 115.000 colaboradores do Grupo BASF trabalham para contribuir para o sucesso de nossos clientes em quase todos os setores e em quase todos os países do mundo. Nosso portfólio é organizado em seis segmentos: Químicos, Materiais, Soluções para Indústria, Tecnologias de Superfície, Nutrição & Cuidados e Soluções para Agricultura. A BASF gerou vendas de mais de € 60 bilhões em 2017. As ações da BASF são negociadas na bolsa de valores de Frankfurt (BAS), Londres (BFA) e Zurique (BAS). Para mais informações, acesse: www.basf.com.br

 

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Roberta Silveira – (11) 3147- 7430

Roberto Tenório – (11) 3147-7926

basfagro@maquinacohnwolfe.com

RiceTec leva tecnologias Max-Ace e Full Page para a Abertura da Colheita do Arroz do RS

Novos produtos e tecnologias visam atender as necessidades do produtor desde o controle de plantas daninhas até o resultado de produtividade

A RiceTec, especializada no desenvolvimento e comercialização de sementes de arroz com alta tecnologia, vai apresentar na 29ª Abertura da Colheita do Arroz suas novidades para a próxima safra. Diante dos altos custos de produção, escolher a semente certa pode garantir o futuro da lavoura.

A cada ano, produtores de arroz no Brasil e no mundo buscam novidades para ampliar a produtividade sem perder a qualidade e rentabilidade do grão. Para falar sobre isso e apresentar suas novas tecnologias para o mercado arrozeiro, a RiceTec leva para a Abertura da Colheita as tecnologias FullPage e Max-Ace, desenvolvidas através de uma parceria estratégica com a Adama Agricultural Solutions.

A tecnologia FullPage, que deve chegar ao mercado nacional já na próxima safra, representa uma nova geração de sementes com melhor tolerância a herbicidas do grupo químico das Imidazolinonas (IMI) para semente de arroz, conforme explica o engenheiro agrônomo e diretor de marketing da RiceTec Inc, Leandro Pasqualli.

“Os híbridos FullPage mostram uma melhora acentuada na tolerância aos herbicidas IMI. Isso melhorou a resposta da cultura durante condições adversas de desenvolvimento (luminosidade e temperaturas baixas), garantindo a expressão de seu potencial genético. Esta característica confere ao produtor o benefício de uma maior flexibilização da aplicação dos herbicidas bem como do início da irrigação da lavoura”. Pasqualli revela que os primeiros produtos da RiceTec que estarão na América do Sul com essa tecnologia serão o XP113 e o Inov.

Outra tecnologia que será apresentada na Colheita do Arroz 2019 e promete atender as necessidades do produtor desde o controle de plantas daninhas até o resultado na produtividade, é a Max-Ace. Essa tecnologia conta com uma genética tolerante aos herbicidas inibidores de ACCase, atuando no controle de arroz vermelho e gramíneas resistentes aos herbicidas Inibidores de ALS, explica o coordenador de Desenvolvimento de Produto da RiceTec, Cyrano Busato.

“Hoje o principal problema na lavoura arrozeira são as gramíneas resistentes aos herbicidas inibidores de ALS, essa nova tecnologia traz uma ferramenta muito importante para o produtor e passa a ser mais uma possibilidade de controle e de rotação, agora de grupo químico de herbicidas. A RiceTec também irá mostrar nas Vitrines da Colheita as cultivares híbridas comerciais, XP 113 e Titan CL. Estes materiais, além de alto potencial produtivo, também agregam maior tolerância a doenças como a brusone do arroz.”, destaca Busato.

A 29ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz acontece de 20 a 22 de fevereiro, em Capão do Leão, Pelotas.

Sobre a RiceTec

A RiceTec surgiu em 1990 no Sul do Texas, Estados Unidos. Em 2000, a empresa investiu na abertura de novos mercados e iniciou as operações na América Latina. Com sede Porto Alegre (RS), a empresa atua no mercado brasileiro há mais de 15 anos. Seu foco é a criação de novas cultivares, na pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias, na produção e comercialização de sementes e serviços para cultura de arroz irrigado e no assessoramento técnico, visando a sustentabilidade do negócio do agricultor através do retorno econômico de sua atividade e no uso racional dos recursos naturais. A RiceTec atualmente tem suas sementes plantadas em 13 países e atinge uma área semeada de 750.000 hectares de arroz.

Texto: Giordana Pezzini/AgroUrbano
Foto: Divulgação / RiceTec
Mais informações sobre a RiceTec Sementes
Site: www.ricetec-sa.com

Contato
AgroUrbano
Assessoria de Comunicação da RiceTec Sementes
Emerson Alves: (51) 99165.0244 – comunicacao@agrourbano.com.br

New Holland participa da Abertura da Colheita do Arroz

A nova TC5090 Arroz, com sistema híbrido de duplo rotor e cilindro, é um dos destaques da marca no evento

Pioneira na produção de máquinas agrícolas para rizicultura, a New Holland Agriculture, marca da CNH Industrial, participa da 29ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz no Rio Grande do Sul, evento que acontece entre os dias 20 e 22 de fevereiro, em Capão do Leão, cidade localizada a 24 quilômetros de Pelotas.

No estande da marca estará em exposição a colheitadeira TC5090 Arroz, lançada em agosto do ano passado. A máquina dispõe de um sistema híbrido, formado por cilindro e duplo rotor, e tecnologia que a torna leve, com alta performance e resistente, aspectos fundamentais para enfrentar o ambiente alagadiço, de maior massa de palha e abrasivo, característicos da rizicultura.

A TC5090 Arroz tem potência nominal e máxima de 258 cv e 270 cv, respectivamente; capacidade de armazenamento de 7.200 litros; velocidade de descarga de 63 litros por segundo; plataforma de 20 ou 25 pés; 3,90 m de altura; e 3,40 m de distância entre os eixos. A abrasividade singular do arroz, que causa muito desgaste nos produtos devido à raspagem, também foi levada em consideração: todas as peças da máquina que têm contato com o arroz, foram reforçadas e tiveram um tratamento especial para entregar ao rizicultor uma melhor performance.

Por ser uma máquina híbrida, com cilindro e duplo rotor, a TC5090 Arroz tem o melhor das duas tecnologias. O cilindro característico da TC é responsável por fazer a debulha (retirada do grão da vagem) para que os rotores façam a separação do grão, que vai ao graneleiro, e da palha, que é expelida. Junto a essa capacidade de colheita está ainda o motor eletrônico da FPT Industrial (MAR-1/Tier 3), que acrescentou à máquina mais economia, força e estabilidade, ou seja, mesmo em condições adversas, o motor mantém a estabilidade do sistema industrial da máquina. A marca também leva ao estante os tratores da linhas T6 e T7.

Painel

Ao longo dos três dias de evento haverá uma programação técnica para os produtores rurais. No dia 20 (quarta-feira), às 15h, o vice-presidente para a América Latina da New Holland Agriculture, Rafael Miotto, participa do painel “Segredos e Particularidades do Plantio na Várzea”.

O Rio Grande do Sul é responsável por quase 70% do grão produzido no país, com 12 mil produtores no estado. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra deste ano será de 7,3 milhões de toneladas. “As nossas máquinas sempre foram referência e tiveram liderança no mercado de arroz, que têm características peculiares do plantio a colheita”, afirma Miotto.

O gerente comercial da New Holland, Jefferson Kohler, diz que a New Holland não poderia deixar de participar da Abertura Oficial da Colheita do Arroz, principal vitrine do setor no país. “Somos pioneiros na produção de máquinas agrícolas específicas para produtores do cereal”, complementa.

A Abertura Oficial da Colheita de Arroz será realizada de 20 a 22 de fevereiro, na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão. O evento é realizado pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Embrapa e Federarroz.

Sobre a New Holland

A marca, pertencente à CNH Industrial, é especialista no sucesso de agricultores, pecuaristas, locadores e profissionais da agricultura, seja qual for o segmento em que eles atuem. Seus clientes podem contar com a mais ampla oferta de produtos e serviços inovadores: uma linha completa de equipamentos, tratores, colheitadeiras, pulverizadores e plantadeiras, além de equipamentos específicos para biomassa e silvicultura, complementada por serviços financeiros feitos sob medida e planejados por especialistas em agricultura. Visite www.cnhpress.com e cadastre-se para receber e solicitar informações sobre a New Holland, além de ter acesso a todas as fotos dos produtos em alta resolução.

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA
Gabriel Azevedo

Relacionamento com a Imprensa
Rede Comunicação de Resultado
(41) 9 9807-5040 (31) 9 9509-2701
gabriel.alves@redecomunicacao.com

Sindag apresentará crescimento e ranking da aviação agrícola brasileira

O Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag) divulgará, no primeiro dia da 29º Abertura Oficial da Colheita do Arroz, dados atualizados da frota de aviões e helicópteros usados para o trato de lavouras no Brasil, incluindo ranking por Estados e números sobre operadores aeroagrícolas no País. O lançamento dos relatórios sobre aeronaves e operadores vai ocorrer durante o Sindag na Estrada – encontro de aviação agrícola, no dia 20 de fevereiro, às 19h, no Auditório Principal do evento.

Nos três dias da programação, o sindicato aeroagrícola terá também um estande na mostra das Vitrines Tecnológicas, com demonstrações práticas de um drone de pulverização e levando (através de realidade virtual) os visitantes para dentro de uma operação com avião agrícola. Isso além da mostra de tecnologias embarcadas. 

SEGUNDA MAIOR DO MUNDO

O diretor-executivo do Sindag, Gabriel Colle, explica que o relatório da frota está em fase de conclusão, mas já aponta um crescimento significativo no número de aeronaves agrícolas em 2018, em relação ao ano anterior. Também aumentou o número de empresas prestadoras de serviços aeroagrícolas para produtores e o País continua tendo a segunda maior força aérea agrícola do planeta, atrás apenas dos Estados Unidos.

O estudo está a cargo do engenheiro agrônomo e consultor do Sindag Eduardo Cordeiro de Araújo, que se debruçou sobre os dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Como em todos os levantamentos desde 2012, Araújo avaliou dados também sobre os tipos de aviões e os fabricantes que atuam no País, entre outras informações. Ex-diretor do Sindag e envolvido no setor desde o final dos anos 60, Araújo é hoje uma das mais importantes referências sobre a aviação agrícola nacional.

MOSTRA DE TECNOLOGIAS  AÉREAS

Já a parte de demonstrações, as operações aeroagrícolas em óculos de realidade virtual integram o projeto Aviação Agrícola 360°, do Instituto Brasileiro de Aviação Agrícola (Ibravag), ligado ao Sindag. Por ele, os visitantes podem ter a sensação de participar de todas as etapas de uma operação aeroagrícola – desde o briefing do voo, até a preparação do avião, além de voar sobre a lavoura.  A iniciativa serve para mostrar a rotina, importância e segurança da aviação agrícola tanto para pessoas leigas quanto para produtores rurais e profissionais que pensam em apostar nesse mercado.

Paralelamente, a demonstração com drone de pulverização estará a cargo da SkyAgri, que vai realizar voos em uma lavoura experimental ao lado do estande do Sindag. Associada ao Sindag, a empresa levará para o evento o drone Pelicano, que transporte 10 quilos ou 8 litros de produto e tem capacidade de cobrir um hectare com um único voo (automático ou assistido por computador com câmera). A empresa também fornece tecnologias em drones de monitoramento de lavouras e é a primeira empresa de veículos remotos no mundo associada a uma entidade aeroagrícola.

Já entre as tecnologias embarcadas, será possível ver, por exemplo, como funciona o DGPS (que, entre outras coisas, orienta o piloto em cada faixa aplicação e registra toda a operação) o fluxômetro (que regula a pressão e fechamento das barras de pulverização) e outros equipamentos. Nesse caso, a cargo da Agrotec Tecnologia Agrícola e Industrial, parceria do Sindag no evento.

Evento do arroz teve encontro de empresários aeroagrícolas

Segurança de pilotos agrícola, qualidade nas operações e a responsabilidade solidária de produtores que contratam empresas não idôneas, em caso de acidente, foram alguns dos temas discutidos nessa quinta-feira (22) em mais uma edição do projeto Sindag na Estrada, do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola. Dessa vez o encontro ocorreu no estande do Sindag dentro da 28ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz, em Cachoeirinha/RS.

Os empresários aeroagrícolas e técnicos do setor discutiram também a proposta de elaboração de um estudo aprofundado sobre os custos para os operadores em cada tipo de lavoura e conforme os modelos de aviões ou helicópteros utilizados. Outros temas da pauta foram as relações com entidades governamentais, os preparativos para o 2º Seminário de Aviação Agrícola, que vai ocorrer em maio, em Porto alegre, e o Congresso a Aviação Agrícola do Brasil, em agosto, em Maringá.

Essa foi a 11ª edição do Sindag na Estrada, que desde o ano passado teve rodadas também em São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Goiás. O objetivo da iniciativa é levar qualificação aos operadores e otimizar a comunicação do setor com a sociedade, incentivando ações proativas regionais. Isso além de promover a integração entre os operadores e profissionais aeroagrícolas e aproximá-los do Sindag.

John Deere destaca soluções em agricultura de precisão na Abertura Oficial da Colheita do Arroz

O arroz é uma cultura cultivada e consumida em todo o mundo, com destaque para a Ásia e América Latina, com importante papel econômico e social nestas regiões. A John Deere, consciente da relevância da rizicultura para o País, apresenta soluções integradas em agricultura de precisão para aumentar cada vez mais a produtividade e a rentabilidade dos produtores em sua participação na Abertura Oficial da Colheita do Arroz.

A empresa estará presente, por meio do concessionário Verdes Vales, no evento que acontece em Cachoeirinha (RS), de 21 a 23 de fevereiro, com os objetivos de apontar as principais novidades do setor e debater os rumos da produção e do suprimento arrozeiro.

“O arroz é um dos principais produtos da cesta básica dos brasileiros porque é versátil e consegue adequar-se às diferentes preferências do consumidor. Por isso, é de extrema importância dentro da cadeia de produção do país”, destaca Eduardo Martini, gerente de Vendas da John Deere Brasil. Ele fará uma palestra para o Painel Mercadológico, no dia 22 de fevereiro, às 14h. O tema é “Por que o Brasil? Visão dos executivos das principais marcas”.

A região Sul do Brasil desempenha um papel primordial na produção agropecuária brasileira, principalmente pela atuação de médios e pequenos proprietários, além da agricultura familiar. Segundo a CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento, o Rio Grande do Sul concentra 70% da produção de arroz do País e o cultivo é, na sua maioria, irrigado. A previsão da média nacional de produtividade é de 5.978 kg/ha.

Martini afirma que o evento é uma maneira de apresentar as maiores novidades do setor aos produtores que precisam produzir com cada vez mais eficiência. “Temos a oportunidade de mostrar as soluções inovadoras desenvolvidas pela John Deere que garantem maior eficiência na operação dos clientes, como todas as soluções em agricultura de precisão”.

Inovação é o lema

Um exemplo disso é a criação das Colheitadeiras da Série S400. Desenvolvida após análise das demandas dos produtores nacionais, a máquina traz como diferencial a substituição da tecnologia saca-palha pelo rotor. A troca garante simplicidade operacional, menor índice de perdas, melhor limpeza e qualidade do grão com resultados efetivos na colheita. Além disso, as colheitadeiras adaptam-se às características locais de terrenos da região Sul com um relevo mais acidentado.

O objetivo é fornecer um equipamento que possui maior eficiência no consumo de combustível e menor peso, o que evita a compactação do solo. Outro destaque é o Sistema DF4 que aumenta a capacidade de limpeza e diminui as perdas em até 11%.

O modelo ainda oferece facilidade ao produtor por meio do piloto-automático, o que gera 8% a mais de produtividade. Segundo o especialista em Colheita da John Deere no Brasil, Marcos Balsan, “a aplicação e a eficiência do piloto automático sobre taipas na colheita do arroz é garantida pelo exclusivo sistema TCM dos receptores StarFire™ 6000 que corrige a posição da máquina mesmo em terrenos irregulares, mantendo sempre as passadas paralelas e utilizando toda a largura de corte da plataforma, assim o operador pode se concentrar em garantir o pleno funcionamento da máquina e os ajustes necessários para evitar perdas e obter a melhor qualidade do grão”.

Agricultura de Precisão

A operação de preparo de solo na cultura do arroz é responsável pelo sucesso da implantação da lavoura, e por isto esta fase é tão importante. Erros nessa parte do ciclo produtivo podem trazer um grande aumento nos custos de produção e reduções significativas na produtividade da safra em questão.

A John Deere tem soluções exclusivas para essa operação com ferramentas de manejo de água em superfície como o Surface Water Pro™, que coleta dados altimétricos para uso em um Software chamado AgroCAD, que é um plug-in que permite o planejamento das operações de nivelamento e sistematização da área para implementação da lavoura, tudo isso utilizando orientação via satélite e piloto automático. Com o Surface Water Pro™ também é possível fazer o nivelamento da lavoura em tempo real sem depender de sistemas laser e sem sofrer com intempéries, como vento, poeira e neblina.

Para os produtores que sistematizam a lavoura movimentando terra com lâminas e scrapers, a John Deere oferece o sistema IGrade™ que faz o controle automático da posição do implemento, garantindo a precisão altimétrica e o menor esforço possível de movimentação de terra, reduzindo custos e aumentando a eficiência na execução da tarefa.

E para completar as soluções, a John Deere oferece ainda seu sistema de correção RTK, que possibilita precisão de 2,5 cm e repetibilidade entre passadas por tempo indeterminado.

“Temos a missão de oferecer soluções completas em otimização de máquinas e operações e suporte às decisões agronômicas. Nossa expectativa é que as inovações tecnológicas proporcionem um cenário cada vez melhor para a agricultura brasileira e que junto com os produtores possamos responder ao desafio de alimentar uma população mundial crescente”, diz Martini.

Além das tecnologias para otimizar custos de produção, é preciso diversificar a renda do produtor. Com as novas variedades de soja mais tolerantes ao excesso hídrico, o plantio de soja em áreas de arroz vem se mostrando viável e uma excelente alternativa para incrementar renda agrícola e para rotação de cultura.

“Estima-se que existem 300 mil hectares de soja sendo plantadas em lavouras de várzeas, com um potencial de chegarmos a 1 milhão de hectares, o que trará uma renda de R$ 3,2 bilhões para o setor”, conclui Martini.

Mais informações

www.facebook.com/JohnDeere

witter.com/JohnDeereBrasil

www.youtube.com/JohnDeereBrasil

Informações para a imprensa

Grupo CDI – Comunicação e Marketing

Larissa Trigueirinho (11) 3817-7944 – larissa.trigueirinho@cdicom.com.br

William Gimenes (11) 3817-7910 – william@cdicom.com.br

Flávia Tavares (11) 3817-7914 – flavia@cdicom.com.br

Cláudia Santos (11) 3817-7925 – claudia@cdicom.com.br

Sobre a John Deere

A Deere & Company (NYSE:DE) é líder mundial no fornecimento de serviços e produtos avançados e está comprometida com o sucesso dos clientes, que cultivam, colhem, transformam e enriquecem a terra para enfrentar a crescente demanda mundial por alimentos, combustíveis, habitação e infraestrutura. Desde sua fundação, em 1837, a John Deere tem oferecido produtos inovadores de alta qualidade, contribuindo para a construção de uma tradição de integridade. Para mais informações, visite a John Deere pelo site www.JohnDeere.com ou, no Brasil,www.JohnDeere.com.br.